quarta-feira, 19 de março de 2008

Anjo Abissal



Tal Qual Os Profundos Abismos



Em meio à escuridão me perco

Caminho, sem à lugar nenhum chegar

Pela claridade da luz anseio

Mas somente vejo sombras a me rodear



Tal qual os profundos abismos de nossa alma

Cujas profundezas nas quais ficamos sempre perdidos

Nos tornamos obscuros pelo carinho que nos falta

E às vezes sentir esse afeto é o nosso único pedido



Eu quero ver brilhar minha luz!

Claridade que só você me traz

Seguir o caminho no qual você me conduz

E saber que não precisarei olhar para trás



Tal qual imenso abismo estrelado o céu já posso ver

Minha alma antes lúgubre e soturna agora volta a brilhar

Em astros minha escuridão começa a se converter

Sim! Tal qual profundo abismo o escuro céu parece me tragar

Mas agora nesse abismo jamais volto a me perder

Pois minha estrela essa escuridão voltou a iluminar.


(Escrito por: Night Angel)

Um comentário:

.Faah disse...

Tenho uma coisa simples a dizer.
Lieteratura, poesia, prosa... São coisas que não é possível explicar.
Você só sente.
=D
Seu poema é lindo, como todos eles. Me fazem lembrar coisas e pessoas.
Um beijo dessa sua amiga babona ;*